segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Sameice

Sameice é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Seia, que após exinção foi agregada à freguesia de Santa Eulália, criando a União das freguesias de Sameice e Santa Eulália.
O território onde se situa Sameice pertenceu ao Forte Leonês-Portucalense de Sena, tendo sido libertado pelo Rei D. Fernando I, "O Magno", entre 1035 e 1057.  
Após a formação de Portugal, recebeu  população que se distribuiu  pelo seu território.  Foi fundada a freguesia e construída a Igreja Matriz.
No reinado de D. Sancho I, sua esposa, a rainha D. Dulce terá comprado os terras de "Sameyze" aos cavaleiros-vilãos e aos cavaleiros-fidalgos, para alargar o territóro que possuía na região.
Após a sua morte, a filha, a Rainha Santa Mafalda, herdou  vários bens, entre os quais "Sameyze" que, por sua vez,  deixou à Ordem de Calatrava ou Ordem de Avis.
Em 1527, no reinado de D. João III, refere-se no "Cadastro da População", que Sameice integrava o concelho de Casal .
Em 1878 , a freguesia já pertencia ao concelho do Ervedal.
Actualmente, integra o concelho de Seia.



O orago da povoação é São Martinho.
A Igreja Paroquial pensa-se ser datada de 1185 a 1211.
Uma das  referências mais antigas a este templo, aparece numa lista das Igrejas do Arcediago de Seia e Diocese de Coimbra,   de 1359.
No entanto,  a actual Igreja Matriz data , conforme gravação na fachada principal. A igreja apresenta os estilos romântico e renascentista. O Altar-Mor tem um  Retábulo  encimado pela Cruz da Ordem de Avis, em talha dourada.  O púlpito tem a gravação  de 1693 e é  de granito, bem como a Pia Baptismal. 
Em Sameice existem outros pontos de interesse como são os casos de:
- Capela de S. Sebastião e  S. Pedro
A Capela de S. Sebastião e S. Pedro é bastante antiga e a sua   principal característica é o  púlpito estar no exterior d. Foi restaurada em 1956 e, em 1984, foi  alvo de obras de beneficiação.

- Capela de Stº António

Esta Capela foi construída em 1803, como consta numa gravação. Fica situada na zona mais antiga da povoação e destaca-se uma bonita fachada com guarnições artísticas em cantaria de granito.
- Fonte do Amieiro
Esta fonte de estilo Manuelino, é o  monumento mais antigo desta localidade. Construída em granito, tem duas inscrições: «Reformada em 1864»  e «Feita / NA ER / A D 15 / 93» .
-  Solar dos Condes Arnosos
O Solar dos Condes de Arnoso, ou Solar da Quinta da Boavista, data do  século XVII. Pertencia  aos Condes de Murça e foi restaurado pelo  seu descendente, o dramaturgo Vicente Arnoso. 
Existe também outro Solar na antiga vila, datado do século XVII, que pertenceu, inincialmente, ao Cavaleiro Comendador da Ordem de Cristo, e foi preservado até aos dias de hoje.
Era uma construção que ostentava o brasão da familia Castelo-Branco, mas parte do Solar, assim como o Brasão, foram vendidos ao Conde de Arnoso e este Brasão foi substituído por uma Cruz de granito.

Fotos da Net

Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: