quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Almada: Solar dos Zagallos 4



Como complemento de habitabilidade, os jardins situam-se ao lado e nas traseiras da casa, estendendo-se num declive suave, com alguns degraus e sucessivos terraços. 

Neles se destacam a alameda ladeada por bancos forrados a azulejos e ornados de espécies arbóreas frondosas de grande porte, um lago com fonte natural, horta,  pomar, as duas capelas, pátios( do Chá e da Estufa )  e construções de apoio à actividade agrícola. No topo da alameda, há a Casa do Fresco ou Casa da Água, de planta  sextavada. 




No interior, defronte à entrada, existe um tanque com bica, onde se recolhia a água de uma mina próxima. 

À direita da casa de fresco, encontra-se a Casa das Bonecas, uma construção mais pequena, com equipamento de cozinha, em miniatura.

Azulejaria
Um dos pontos de destaque patrimonial é, sem dúvida, o seu espólio azulejar, bem representativo  de três séculos de arte e técnica decorativa em Portugal, presente em cada recanto dos espaços visitados. 

Destacam-se os painéis do salão das mentiras, no piso nobre do solar e os do patamar da escadaria principal, além dos bancos dos jogos tradicionais, no jardim; os revestimentos padronizados nos corredores da habitação; os painéis figurativos religiosos, nomeadamente na Capela de Santo António e no banco da entrada principal do jardim.




Uma visita ao Solar dos Zagallos revela-se uma viagem no tempo, a partir dos recantos desta acolhedora casa apalaçada do séc. XVIII.
É, também, uma excelente oportunidade para fugir ao bulício da vida citadina, aproveitando a calma que se vive nesta quinta, a poucos minutos da via rápida que segue para a Costa da Caparica.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




Sem comentários: