quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Hoje o Dia É De Poesia



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Rolo de Carne




Ingredientes:

650g de carne de picada

1 chouriço de carne caseiro
1 ovo
1 cebola pequena
2 dentes de alho
oregãos, sal e pimenta a gosto
pão ralado q.b.
vinho do Porto e azeite q.b.
4 ovos cozidos

Preparação:

Pique a carne, o chouriço, os alhos e a cebola no robot de cozinha. Envolva bem. Junte o ovo cru e tempere com o sal (pouco pois o chouriço é bem temperado) oregãos e pimenta a gosto. Borrife com um pouquinho de vinho do Porto. Junte pão ralado de modo a dar consistência à carne. 
Unte uma folha de papel de alumínio com manteiga e polvilhe com bastante pão ralado. Espalhe a carne sobre o papel até formar um rectângulo. Sobreponha os ovos cozidos e enrole, com a ajuda do papel. 
Coloque o rolo num tabuleiro, retire o papel, regue com o azeite e mais um pouco de vinho do Porto. Tape com papel de alumínio e leve a assar cerca de 45 minutos. 
A meio da assadura retire o papel para a carne alourar, e vá regando com o próprio molho. 
Corte a carne em fatias e acompanhe com arroz e salada a gosto.
 

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Imagens Que Falam Por Si

Memórias do Passado



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Porque É Fim de Semana: Freguesia de São Jorge da Beira

Porque é fim de Semana, vamos terminar o périplo pela freguesia de São Jorge da Beira, com mais três aldeias desta freguesia.

Cambões

 Padroeira: Nª Srª da Guia
 Cambões.

 Casal de Santa Teresinha

Padroeira  Santa Teresinha 

 Vale de Cerdeira

Padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

  Fotos da Internet




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


 

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Exposição: "Memórias de um Regionalista"

A Câmara Municipal de Arganil vai levar a efeito uma exposição subordinada ao tema "Memórias de um Regionalista", que terá lugar na Biblioteca Municipal Miguel Torga,  amanhã dia 25 de Setembro de 2015, pelas 21 h 30m , à qual se seguirá a sessão "Arganil em Amândio Galvão".


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Pelos Caminhos de Portugal: Guarda 3

Por hoje termino as postagens dedicadas à Guarda, com mais algumas imagens daquela bonita cidade à qual me desloquei no verão passado, na companhia   de familiares e amigos, numa visita  a outros amigos que ali têm a sua residência de férias.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Pelos Caminhos de Portugal: Guarda 2

O ex-libris da bonita cidade da Guarda é, sem dúvida, a sua  Sé  Catedral, uma das mais belas  do nosso país. Foi erigida no local onde existia uma igreja mandada construir por  D. Sancho I, segundo rei de Portugal, da qual já nada resta.

                         

As obras do templo atual tiveram o seu início no reinado de D. João II e demorou cerca de dois séculos a terminar. 
O edifício de granito tem um aspeto imponente com características  de uma fortificação,que se compreende devido à localização da Guarda numa região fronteiriça.

Neste templo é notória uma mistura de estilos gótico e manuelino, mais evidente em alguns pormenores como são exemplos a janela da fachada  e o portal lateral direito  (manuelinos), a abside e absidíolos da traseira da igreja e o  Portal da fachada (góticos).


No seu interior, o templo tem  três naves em forma de cruz latina,cobertas por  abóbadas, sendo notório um desnível  para a capela-mor, onde se destaca um magnífico  retábulo de pedra, no centro do qual se encontra Nª Senhora da Assunção, padroeira da diocese, rodeada por mais de cem esculturas representando figuras  do Antigo e do Novo Testamento.



A Sé da Guarda sofreu bastantes estragos e pilhagens, durante as invasões francesas. No entanto, não lhe tiraram imponência e esta igreja continua a ser um magnífico exemplar arquitetónico que faz dela uma das mais grandiosas catedrais do nosso país.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Pelos Caminhos de Portugal: Guarda 1



A cidade da Guarda fica situada a  1056 metros de altitude, em plena  paisagem montanhosa da Serra da Estrela, é a cidade mais elevada do país. Foi fundada no século XII por D. Sancho I, segundo rei de Portugal, que lhe concedeu foral em 1190, mas existem vestígios de ocupação humana desde a Pré-História.


- Estátua de D. Sancho I -

Durante a  Idade Média,  fez parte dum conjunto de   fortificações  que defendiam a fronteira portuguesa das invasões dos povos inimigos. Era cercada por uma muralha  dentro da qual existia o Castelo, do qual  resta apenas a torre de menagem.

- Torre de Menagem -

- Zona histórica da cidade -
A Guarda é conhecida como «A cidade dos 5 F's».
A explicação mais conhecida e consensual dos 5F’s é a seguinte:
1- Forte: a torre do castelo, as muralhas e a posição geográfica demonstram a sua força;
2- Farta: devido à riqueza do vale do Mondego;
3- Fria: a proximidade à Serra da Estrela e o facto de estar situada a uma grande altitude explicam este F;
4- Fiel: porque Álvaro Gil Cabral – que foi Alcaide-Mor do Castelo da Guarda e trisavô de Pedro Álvares Cabral – recusou entregar as chaves da cidade ao Rei de Castela durante a crise de 1383-85. Teve ainda Fôlego para combater na batalha de Aljubarrota e tomar assento nas Cortes de 1385 onde elegeu o Mestre de Avis (D. João I) como Rei;
5- Formosa: pela sua natural beleza. 

- Praça Velha ou Praça Luís de Camões -
Numa cidade de origem tão remota é natural a existência dum vasto património cultural e arquitectónico, na sua maioria situados no centro histórico. Eis alguns exemplos:


- O Pelourinho - 
Está situado no jardim entre a torre dos Ferreiros e a Igreja da Misericórdia, foi construído  no século XX. Tem base quadrangular, com 3 degraus onde assenta o fuste octogonal. A encimar  existe uma cruz que, possivelmente, terá vindo do antigo cruzeiro do Senhor do Bonfim.  Este não é  o primitivo pelourinho , de estilo manuelino, que terá sido desmantelado, existindo atualmente alguns fragmentos e a  esfera armilar  no Arquivo Distrital da Guarda. 

 - Antigos Paços do Concelho - 

O edifício onde funcionou a Câmara Municipal da Guarda situa-se na Praça Velha, também conhecida por  Praça de Luís de Camões, ao lado da Sé. Pensa-se ter sido  construído no século XVI, mas só se tornou sede do município no século XVII. Mais tarde, ali funcionou a prisão, o tribunal e o notário.
No átrio da arcada, uma das paredes  está decorada com painéis de azulejos  do mestre Cargaleiro. No piso superior, entre as varandas são visíveis do lado esquerdo, o brasão de Portugal,  e do lado direito, o brasão da Guarda.

- Solar De Alarcão -
Este edifício construído de granito, em 1686 fica situado no centro histórico da Guarda. Tem um grande terreiro lajeado de acesso à capela e  um miradouro com grande vista panorâmica no jardim.


- A Igreja da Misericórdia por entre o casario -





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Porque É Fim de Semana: Panasqueira


Porque é fim de semana, vamos até às minas da Panasqueira para descobrirmos um pouco mais da freguesia de S.Jorge da Beira. 
Para chegar às minas, pode-se entrar pela Panasqueira ( freguesia de S.Jorge da Beira) mas também  pela aldeia da Barroca Grande ( freguesia Aldeia de S.Francisco de Assis).
As  escombreiras destacam-se rodeadas por uma bonita paisagem natural.

A história da mina da Panasqueira remonta aos finais do século XIX e nela se extraem  Volframite, Cassiterite e Calcopirite. Estes minerais depois de  tratados resultam em  concentrados de tungsténio, estanho e cobre respectivamente.
O apogeu da exploração mineira na Panasqueira verificou-se durante a segunda guerra mundial, onde o volfrâmio tinha grande importância na construção de armas. O volfrâmio tem também outras aplicações, como é o caso da indústria eléctrica, pois os filamentos das lâmpadas  são feitos a partir do volfrâmio.
A Panasqueira tem por padroeira Santa Bárbara.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




quinta-feira, 17 de setembro de 2015

IX CAPÍTULO DA CONFRARIA DO BUCHO DE ARGANIL EM POMARES


Li, há dias no Facebook uma notícia da responsabilidade da  Direcção da Confraria do Bucho de Arganil, que passo a divulgar:
IX CAPÍTULO DA CONFRARIA DO BUCHO DE ARGANIL REALIZA-SE EM POMARES
A Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil encontra-se a organizar o seu IX Capítulo que se realizará no próximo dia 17 de Outubro em Pomares, dando continuidade à descentralização destas iniciativas pelas freguesias do concelho de Arganil, acção com a qual se pretende divulgar a excelência da sua paisagem e privilegiar o contacto com a hospitalidade das suas gentes.
Com a realização do seu Capítulo, a Confraria do Bucho de Arganil concretiza mais um importante momento de afirmação e consolidação das suas actividades de valorização e promoção das especialidades gastronómicas de Arganil e das tradições culturais desta Região, contribuindo para a qualificação dos produtos locais de qualidade deste Território.
A escolha de Pomares para a realização desta iniciativa, pretende constituir-se igualmente como um tributo às gentes laboriosas da Serra do Açor e à sua persistência e empenho para conquistar as expectativas que criaram para a sua vida, sendo um exemplo que é fundamental disseminar, aliado ao facto de que se pretende dar visibilidade a uma Freguesia que sofre do drama do despovoamento e que, por conseguinte, não pode ser esquecida.
O IX Capitulo da Confraria do Bucho de Arganil, cujo programa será divulgado em breve, incluirá a entronização de novos Confrades e a apresentação da oração de sapiência por parte de uma personalidade ligada à Região, sendo de destacar a forte componente cultural que será da responsabilidade de vários Grupos da Freguesia, Filarmónica e Ranchos Folclóricos, destacando assim a forte dinâmica que aqui se desenvolve.
A Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil convida todos os seus Confrades e Amigos a associarem-se e a participarem neste evento, contribuindo deste modo para o seu engrandecimento e para o fortalecimento do movimento confrádico do Concelho de Arganil e da Região da Beira Serra.
A Direcção da Confraria do Bucho de Arganil



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Romaria de Santa Eufêmia dos Matos

Fui desafiada para  hoje ir visitar o Santuário de Santa Eufêmia, próximo de Paranhos da Beira. Como era dia de romaria, naquele que é o maior santuário do concelho de Seia e não conhecia o local, lá fui.
O tempo estava bastante chuvoso, mas não foi razão suficiente para demover os peregrinos que acorriam à capela para cumprirem as suas  promessas ou para pedirem alguma graça.
O  Santuário de Santa Eufêmia teve a sua origem no século XVII e estende-se por uma vasta área fronteira à ermida. 
Lateralmente existem uma construção de apoio e um espaço coberto com grandes painéis de azulejos, representando a via sacra.
No lado oposto, existem também um museu, uma pequena capelinha e vários painéis com pinturas.

Junto ao complexo religioso, para além dos vários parques de estacionamento para automóveis e camionetas,   uma pequena feira dava   apoio aos peregrinos com  tendas onde se vendiam variados artigos para o lar os tradicionais "comes e bebes".



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




terça-feira, 15 de setembro de 2015

Bacalhau com natas



Ingredientes
900g de batata em rodelas (não muito finas)
3dl de natas para culinária
4 postas de bacalhau
Sal q.b.
1 Cebola pequena em rodelas meia-lua fininhas
Azeite q.b.

Preparação

Coza as rodelas de batata em água com sal. Numa panela à parte, coza o bacalhau, acrescente sal se necessário.
Quando o bacalhau estiver cozido, retire do lume e deixe que arrefeça. Desfie o bacalhau em lascas médias.
Numa frigideira, coloque o azeite, a cebola e deixe refogar. Frite o bacalhau, envolvendo bem com o refogado. Junte as natas, um pouco de leite, caso necessário e envolva bem todo o preparado.
Coloque as batatas na travessa e disponha por cima delas o bacalhau. Se pretender pode polvilhar com salsa para apresentação.

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Hoje a Noite é de Poesia



Jardim perdido, a grande maravilha
Pela qual eternamente em mim
A tua face se ergue e brilha
Foi esse teu poder de não ter fim,
Nem tempo, nem lugar e não ter nome.
Sempre me abandonaste à beira duma fome.
As coisas nas tuas linhas oferecidas
Sempre ao meu encontro vieram já perdidas
Em cada um dos teus gestos sonhava
Um caminho de estranhas perspectivas,
E cada flor no vento desdobrava
Um tumulto de danças fugitivas.
Os sons, os gestos, os motivos humanos
Passaram em redor sem te tocar,
E só os deuses vieram habitar
No vazio infinito dos teus planos
Sophia de Mello Breyner Andresen




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.