terça-feira, 22 de setembro de 2015

Pelos Caminhos de Portugal: Guarda 2

O ex-libris da bonita cidade da Guarda é, sem dúvida, a sua  Sé  Catedral, uma das mais belas  do nosso país. Foi erigida no local onde existia uma igreja mandada construir por  D. Sancho I, segundo rei de Portugal, da qual já nada resta.

                         

As obras do templo atual tiveram o seu início no reinado de D. João II e demorou cerca de dois séculos a terminar. 
O edifício de granito tem um aspeto imponente com características  de uma fortificação,que se compreende devido à localização da Guarda numa região fronteiriça.

Neste templo é notória uma mistura de estilos gótico e manuelino, mais evidente em alguns pormenores como são exemplos a janela da fachada  e o portal lateral direito  (manuelinos), a abside e absidíolos da traseira da igreja e o  Portal da fachada (góticos).


No seu interior, o templo tem  três naves em forma de cruz latina,cobertas por  abóbadas, sendo notório um desnível  para a capela-mor, onde se destaca um magnífico  retábulo de pedra, no centro do qual se encontra Nª Senhora da Assunção, padroeira da diocese, rodeada por mais de cem esculturas representando figuras  do Antigo e do Novo Testamento.



A Sé da Guarda sofreu bastantes estragos e pilhagens, durante as invasões francesas. No entanto, não lhe tiraram imponência e esta igreja continua a ser um magnífico exemplar arquitetónico que faz dela uma das mais grandiosas catedrais do nosso país.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

1 comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Passei uma vez pela cidade e visitei de passagem a Sé. Penso voltar novamente e ver agora mais atentamente todos os pormenores apontados.