quinta-feira, 25 de junho de 2015

Aldeias Homónimas: Salgueiro

Hoje vou dar continuidade ao tema das aldeias da serra do Açor que têm  a mesma toponímia de outras localidades espalhadas pelo país.
Existe no concelho de Arganil  uma pequena povoação, da freguesia de Folques, à qual foi dado o nome de  Salgueiro. É uma pequena mas bonita localidade que, como muitas outras,  se encontra em vias de desertificação. 
Existem espalhadas pelo país outras povoações com o mesmo nome. Localizemos então algumas delas.


- Salgueiro Vieira do Minho


- Salgueiro freguesia de Manhouce concelho de  São Pedro do Sul.

- Salgueiro freguesia de Três Povos,  concelho do Fundão.
Esta povoação encontra-se situada na  Cova da Beira, na margem direita da Ribeira de Meimoa. No âmbito da  reforma administrativa nacional,  fundiu-se com a vizinha freguesia de Escarigo, passando a formar uma nova freguesia denominada Três Povos, nome pelo qual já é conhecido o conjunto dos lugares de Salgueiro, Quintãs e Escarigo.

- Salgueiro freguesia do Carvalhal concelho do Bombarral
Esta  é uma bela aldeia situada na Serra de Montejunto cuja origem se pensa ser anterior ao século XVII.
Estas terras, bem como todas as outras da freguesia do Carvalhal, pertenceu desde a constituição de Portugal, ao termo de Óbidos e consequentemente à “Casa das Rainhas”. Por um pequeno período de tempo pertenceu ao concelho do Cadaval e em 1914, em conjunto com a restante freguesia, integrou o recém criado – Concelho do Bombarral.

- Salgueiro  freguesia de Sôsa, concelho de Vagos.

Em 1192, D. Sancho I, o Povoador, terá doado aos cruzados, como recompensa, pelos auxílios prestados nas conquistas aos mouros, uma orla marítima entre Sosa e Ílhavo, bem como a faixa interior da citada orla, onde existiam floresta virgem e animais selvagens. Por volta de 1298, homens piedosos atingiram uma vasta floresta de salgueiros, à qual vieram a chamar salgueirô. 
Em 1753 foi construída no lugar de Salgueirô, actual Salgueiro, uma capela destinada pelos actuais moradores na terra a orar a Deus pelos seus antepassados já falecidos.
Por volta do ano de 1800, este lugar foi incorporado no património da casa dos duques de Aveiro. 



             Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


Sem comentários: