terça-feira, 13 de novembro de 2012

A Poesia de Jaime Lopes - Mais Um Poeta da Serra

 

Alçapão de Memórias

O ar estremece
com as cores da noite
quando uma folha seca desliza
dos braços maternos
e cai sem amparo
na lenta penumbra
das sombras outonais
perdendo a vida

Sei e sinto
que a minha vida
já encarquilhada
pela rudeza do tempo
também cairá
na última folha
como um manto de silêncio
que cai nas sombras densas
das lôbregas jornadas
do sopro do vento

Enquanto espero
sem desespero
a minha sombra outonal
deixo que a vida
conserve aberto
o meu alçapão das memórias
e me inunde os sentidos
 
Jaime Lopes
 
 
Foto: Retirada da Net
 
 
 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.
 

Sem comentários: