quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O Forte de Peniche

Photobucket

Normalmente o fim de semana  de peregrinação a Fátima é complementado com uma visita cultural a caminho do destino. Escolhemos um local interessante situado nas imediações do percurso e dedicamos-lhe a manhã de Sábado.

Photobucket

Este ano, a escolha recaiu sobre Peniche, mais propriamente numa visita ao forte tão conhecido por razões políticas. Funcionando como  prisão de alta segurança durante o período do Estado Novo, deixou marcas  tristes na história do nosso país. Ali estiveram presos vários resistentes antifascistas, alguns dos quais protagonizaram fugas quase impensáveis, como foi o caso de Álvaro Cunhal, entre outros.

Photobucket

Resolvi iniciar hoje, uma série de postagens sobre  este forte que tanta importância teve ao longo dos tempos.

Photobucket

A sua construção teve início na segunda metade do séc. XVI  mas só veio a ser concluída em meados do séc. XVII, sendo utilizado para fins militares de defesa dos ataques dos corsários, que constantemente invadiam a costa portuguesa.

Photobucket

Desde 1897 passou a ser utilizado para  funções diferentes. Entre outras serviu  para   abrigar  refugiados da África do Sul, para residência de prisioneiros alemães e austríacos, para sanatório de tuberculosos, para prisão política durante o Estado Novo, para  alojamento  temporário de alguns retornados das ex colónias e actualmente  como Museu Municipal.

Photobucket

Do exterior, destacam-se  três edifícios de arquitectura recente, construídos em cimento armado,  onde funcionavam as alas de alta segurança durante o tempo em que o forte serviu de prisão.

Photobucket


Passado o portão da entrada,  existem   diversos recantos exteriores para visitar. Ao fundo, o baluarte redondo e  a Torre de Vigia e, à direita a entrada do Museu ao lado da qual se localiza a capela de Santa Bárbara.

Photobucket


Das muralhas do forte pode apreciar-se uma esplêndida vista sobre a  cidade e o mar se o tempo o permitir. Não foi o caso do passado Sábado, em que sobre o mar, se abatia uma densa neblina que não  permitiu avistar senão alguns metros de mar.

Photobucket






Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

5 comentários:

Campista selvagem disse...

Mesmo em frente hà uma rua que só tem restaurantes, é do melhor, uma caldeirada se peixe e estamos prontos a correr toda a extenção do cabo, com bom tempo até as berlengas se avista.
boa escolha, "o sitio é lindo"

Luis Antunes disse...

Um passeio de recomendar e que eu já fiz algumas vezes deliciando me com umas belas caldeiradas num restaurante frente ás piscinas ou umas apetitosas sardinhadas junto ao porto de abrigo
muito bom
espero que a Lourdes tenha gozado esse belo passeio
bjsss

Marli disse...

Bom dia amizade
Obrigada pela visita.
Estava com saudades.
Gostei muito das imagens, eu amo conhecer esse tipo de coisas.
Abraços com carinho,
Marli

Marli disse...

Bom dia amizade
Obrigada pela visita.
Estava com saudades.
Gostei muito das imagens, eu amo conhecer esse tipo de coisas.
Abraços com carinho,
Marli

Flora Maria disse...

Essas belas construções antigas estão carregadas de histórias, umas alegres, outras tristes e dolorosas.

Assim é a história da humanidade, não é mesmo ?
Que possamos conhecer essa história para tentar fazer um futuro melhor.
Deve ter sido um ótimo e cultural passeio !

Beijo