quinta-feira, 10 de junho de 2010

Pelos Caminhos de Portugal : Serpa





 
A visita a Serpa prolongou-se pela parte da tarde.
Logo após o almoço, tínhamos o Museu do Relógio à nossa espera. Assim, percorremos mais algumas ruas da zona histórica da cidade, até chegarmos a um antigo convento, o convento do Mosteirinho, onde funciona este museu privado, único na Península Ibérica. O seu  proprietário,   António Tavares d ’Almeida iniciou  uma colecção com três relógios que herdou do seu avô e, hoje conta com mais de  de  mais de 2.000, sendo todos eles macânicos.

Seguimos depois para as compras, onde o artesanato local e o famoso queijo de Serpa tiveram a preferência da maior parte de nós.


- Duas representantes da serra do Açor neste passeio -

Finalmente, dirigimo-nos para a camioneta que nos traria de regresso a Fernão Ferro.
Foi um dia bastante agradável, passado em boa companhia. Aprendemos bastante e divertimo-nos muito.
Deixo aqui mais algumas fotos desse passeio por Serpa e, a finalizar uma das várias lendas que nos contaram 

- Igreja -



- Oliveiras com mais de 2000 anos -



- Marco de água -

Rua do centro histórico -

Lenda da Serpente Alada
No brasão ,e em muitos dos candeeiros existentes nas ruas de Serpa  aparece uma serpente alada, que muitos confundem com um dragão.


Ora reza a história que, há muitos, muitos anos, tudo o que é hoje a cidade de Serpa era uma vasta charneca, domínio de uma enorme serpente alada, que vivia nas margens do Rio Ana, hoje denominado de Guadiana. Sempre que Serpa se encontrava em perigo, e muitas foram as alturas em que tal aconteceu, lá vinha a serpente, deitando fogo pelas ventas defender as suas terras. Serpa foi-se desenvolvendo mas consta que a serpente ainda continua escondida, pronta a surgir se for necessário…

 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

3 comentários:

direitinho disse...

Ainda não conheço Serpa mas pelo que aqui li e por outros comentários parece-me que deverei passar quanto antes. Estamos a programar uma ida ao sul do país com a minha filha.
Vamos ver o que conseguimos fazer e quando.

Maria Teresa disse...

Lourdes:
É sempre um prazer visitar esse país tão cheio de encantos por meio de suas postagens. Detalhes como a serpente do candeeiro e sua luta enfurecida para proteger o espaço de Serpa tornaram-se já estigmas preciosos, daqueles que estimulam a curiosidade de conhecer de perto, numa próxima oportunidade.
Bjos

Flora Maria disse...

A beleza física desses lugares encantados e a magia das lendas e tradições proporcionam um belo passeio turístico pelas terras portuguêsas.
Aqui na minha cidade estamos tendo um trabalho muito interessante de pesquisa para detectar atrativos turísticos especiais.

Beijo