quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Tourais - Seia


Tourais é uma aldeia do concelho de Seia, sede duma freguesia extinta pela Reforma Administrativa. A partir de então foi agregada à   também antiga freguesia de Lajes, formando a União das Freguesias de Tourais e Lajes. 


Na Monografia da cidade e concelho de Seia, o Padre Dr. Quelhas Bigotte, Reitor de Seia,
 refere-se à antiga freguesia de Tourais: 
 "Esta freguesia é muito antiga e há nos seus limites, sobretudo nos terrenos entre a sede da paróquia e Vila Verde, evidentes vestígios da presença de romanos.. julgo que data do século XI ou XII o repovoamento de Toucais... nesta freguesia lograram avultados haveres, no primeiro período da monarquia, tanto militares (cavaleiros-fidalgos) como «ordens» (igrejas, mosteiros e ordens militares). Um D. Mateus de Coimbra, que era talvez tabelião régio, comprou em Tourais, no tempo de D. Afonso II, uma herdade foreira de voz e colma e depois doou-a ao Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra . ... No século XIII já o Mosteiro referido possuía aqui na «vila de Touraes» oito casais que haviam sido de Pedro Pequeno e de Eio Salvador... " 

O mesmo  refere também que o repovoamento de Tourais terá acontecido quando D. Sancho I mandou repovoar todo o País, então devastado pelas guerras. Em face disso, o  repovoamento de Tourais ter-se realizado nos séculos XI -XII.
No cadastro de 1527, é  mencionado que a povoação de Tourais tinha 72 vizinhos.
Em 1757, o Pároco da Freguesia, referiu que a paróquia era formada pelos lugares de Pradrinho e Toucais, que eram um concelho, Lapa, outro concelho, Figueiredo outro e Vila Verde outro. Todos estavam sujeitos ao cível e crime e juízo dos órfãos da vela de Seia". Na época, Pereiro estava sujeito à vila do Casal, donatária de uma Comenda de Avis.
Segundo o mesmo pároco,  a Igreja paroquial, que tinha como orago S. Salvador situava-se num local fora da povoação, junto à residência do pároco, "item a Igreja muito antiga como se vê em obra dela, e em os livros antigos que passará de quatrocentos anos da sua fundação".
Essa antiga Igreja ficaria situada entre a Lapa de Tourais e Tourais, no lugar conhecido por Cemitério Velho, pois antigamente os corpos eram enterrados nas igrejas/capelas ou nos adros.



Tourais tem como padroeiro  o Divino Salvador
A igreja matriz actual de Tourais ergue-se junto à rua principal da parte mais antiga da Povoação. 
Foi construída no século XIX e como diz a monografia, “é de boa cantaria e muito espaçosa, num adro amplo e bem morado, com torre sineira alta na frontaria”. 

Do património da aldeia há ainda a considerar:
- Capela de São Matias


Capela que outrora pertencia à Casa de Torres,  onde viveram as irmãs da Congregação Jesus Maria e José, fundada pela agora Beata Madre Rita Amada de Jesus. Foi deslocada para o local actual e, todos os anos, uma festa em honra deste santo traz à aldeia um grande número de emigrantes.



- Casa e capela da Família Montenegro em Tourais do século XVIII/XIX
A Casa da família Montenegro  é muito antiga desconhecendo-se a data da sua construção. Tem uma bonita capela barroca,  mandada construir em 1745, pelo Padre Matias de Almeida Ferrão, natural de Tourais e que aqui viveu depois de ter sido pároco em Odemira.
- Casa da Família Bernardo da Silva
-  Casa de Torres


Esta casa pertencia aos Garcia de Mascarenhas e Albuquerques.  Esta casa foi comprada por D. Rita Amada de Jesus, de Orgens, Viseu, que ali fundou a Congregação de Jesus, Maria e José. 
Actualmente, é propriedade da Junta De Freguesia e ali se situa a sede da Associação de Beneficência Social e Cultural de Tourais.

- Solar dos Pereira de Nápoles - ">Casa da Prebenda

Este solar foi vendido   ao Prior de Tourais, Padre António Pereira de Almeida, em 1886. Por morte deste, o solar transitou por testamento, à família de António Bernardo da Silva.
- Sepulturas  Antropomórficas

 Fotos: Net 



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: