sexta-feira, 18 de abril de 2014

Porque é Páscoa...


Feliz Páscoa! Que Jesus esteja no coração de todos nesta Páscoa! - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5






Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Primavera

Glória


Depois do Inverno, morte figurada,
A Primavera, uma assunção de flores.
A vida
Renascida
E celebrada
Num festival de pétalas e cores.


 Miguel Torga




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Almoço convívio no Sobral Magro


Este é um dos fim de semana em que mais pessoas afluem à   nossa região. As tradições da Páscoa, onde a visita  pascal ainda se mantém, levam às nossas aldeias muitos dos nossos conterrâneos.
 O Sobral Magro não é exceção e, aproveitando a presença de mais pessoas na aldeia, a Comissão de Melhoramentos organiza todos os anos um almoço convívio no Sábado da Aleluia.
Este ano será assim:

 


 




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Exposição: Os Czares e o Oriente

Desde o dia 28 de Fevereiro, está patente no Museu da Fundação Calouste Gulbenkian, uma exposição subordinada ao tema Os Czares e o Oriente, que há dias visitei.
Nesta exposição  pude apreciar uma coleção de belas e valiosas peças que fazem parte dos tesouros do Kremlin e que foram oferecidas aos Czares russos, pela Turquia e pelo Irão.
As peças são, entre outras, arreios de cavalos, tecidos, jóias e  punhais, todas elas de valor incalculável.
Eis algumas delas:

czar 001


c12

c4 001

c3 001

c2 
 
c2 001 
 
c1 001

c001

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Casa Museu de Amália Rodrigues


A casa museu de Amália Rodrigues fica situada na Rua de São Bento, em Lisboa, no local onde viveu durante os últimos 50 anos da sua vida e onde acabaria por falecer.
Encontra-se aberta ao público, dando desta forma a conhecer a todos os que a visitam, o ambiente em que  viveu a nossa mais conceituada fadista, tendo a oportunidade de apreciar os variados e valiosos objetos de que se rodeou ao longo da vida.
Casa Museu de Am photo DSC00009.jpg
Curiosos por conhecer também um pouco mais da vida de Amália, eu e um grupo de amigos fomos fazer uma visita à casa de Amália Rodrigues no passado Sábado. 
Recebidos pela D. Estrela Carvas, secretária de Amália durante grande parte da sua vida e, fomos conduzidos pela casa da artista, escutando a senhora que melhor conhecia a artista, que partilhou vários episódios e curiosidades com a diva do fado. 
A casa mantém praticamente tudo o que dela fazia parte no tempo em que era habitada por aquela que foi o maior expoente  da música portuguesa, reconhecida tanto em Portugal como no Mundo.
Passeámos pela sala onde tantos fados foram compostos e onde Amália recebia todos os seus amigos, desde fadistas, compositores até aos políticos nacionais e estrangeiros. No mesmo piso, a cozinha e a sala de jantar com a mesa posta, como se estivesse à nossa espera para almoçar. 
A cozinha  dá acesso ao jardim, onde a artista descansava e fazia as suas sardinhadas.

Casa Museu de Am photo DSC00017.jpg
No piso superior, os quartos com tudo o que Amália usava, dando a sensação de que a artista ainda ali se prepara diariamente.
 Foto da Net
Da casa destaco  os lambris de azulejos, as mobílias e porcelanas antigas, as tapeçarias, os quadros  e instrumentos musicais para além de alguns vestidos de palco, jóias,  medalhas e condecorações da artista.
 Foto da Net

A simpatia da D. Estrela e a forma entusiástica com que  falava da fadista, fez com que o tempo passasse sem que déssemos conta e ficássemos com vontade de ali ficar a ouvir todas as memórias que tinha para contar.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Porque É Fim de Semana: Freguesia de Pombeiro da Beira

Porque é fim de semana vamos regressar a Pombeiro da Beira, onde já tínhamos estado antes da viagem a Marrocos. Já ficámos a conhecer um pouco da povoação, vamos agora partir à descoberta de outros aspetos com interesse na freguesia.
Todas outras aldeias desta freguesia são excelentes para passar uns dias de calma desfrutando da maravilhosa paisagem com que Deus as dotou.
Subindo ao alto da serra do Salgueiral os nossos olhos espraiam-se pela paisagem circundante. Para cima avistam-se os pontos mais altos da serra do Açor,  Estrela, Lousã e Caramulo;  para baixo, a barragem das Fronhas convida a uns bons mergulhos nas suas águas.

Barragem das Fronhas

No aspeto histórico religioso há ainda na freguesia duas capelas de visita obrigatória.
Uma é a  Capela da Rainha Santa, situada na Póvoa da Rainha Santa, com uma forma octogonal, mandada construir pelo Cónego Manuel Thomé  Nunes, em 1663 que ali se encontra sepultado.

Capela da Rainha Santa
A outra é a capela do santuário de Santa Quitéria, construída no século XVII,   no alto da serra do Salgueiral, no local onde anteriormente existiu uma outra que ruíra. 
Com tantos motivos de interesse, esta é mais uma parte do concelho de Arganil que merece uma visita.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Linguagem da Minha Aldeia: X e Z



Continuando o iniciado em: Linguagem da Minha Aldeia,  hoje é a vez do  X e do Z


X

Xôna - atrasada


Z
Zoada - zumbido
Zorra - desabamento de terras por ação das enxurradas.

 




 photo SMNov1323.jpg


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Câmara Municipal de Arganil: Exposição Coletiva

A Câmara Municipal de Arganil, está a realizar uma Exposição Coletiva, da autoria  de Armando Pedro e Paulo Santos, subordinada ao tema  " Formas e Cores na Arte".
A exposição  estará patente ao público a partir das 16h 00 de amanhã, dia 10 de Abril até ao próximo dia 30 de Abril, na Sala de Exposições temporárias Guilherme Filipe, para a qual convida todos aqueles que queiram apreciar a obra destes artistas.





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Aldeias Homónimas: Caratão

Uma vez mais, o tema são as localidades com o mesmo topónimo das povoações da serra do Açor. Desta vez o Caratão.
Caratão é uma aldeia da freguesia de Celavisa,  do concelho de Arganil.
Não muito longe, no mesmo concelho existe um outro Caratão na  freguesia da Teixeira.

Foto da Internet
Mas não é só. Existe  outra localidade com o mesmo nome na freguesia de Mação.
Nesta povoação destaca-se  o Castelo Velho, a Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, a «Casa do Povo», o Lagar de Azeite, com a sua roda gigante nas traseiras, o Recanto para Descanso, com bancos de pedra e um colorido painel de azulejos (junto à paragem da camioneta).

Foto da Internet

Seja no concelho de Arganil, seja no de Mação, Caratão  merece uma visita.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Candeeiros de Rua

Mais uma coleção de candeeiros. Desta vez são alguns exemplares que encontrei pela serra do Açor e arredores.
No Sobral Magro: 
  

No Sobral Gordo:

 

Em Avô: 
  


Na Bobadela:
   

Em Coja:






Em Arganil:





Em Aldeia das Dez:







Obrigada pela sua visita. Volte sempre.





sexta-feira, 4 de abril de 2014

Porque é Fim de Semana: Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa

Porque é Fim de Semana, que tal irmos até à Casa da Comarca de Arganil, para participar na Festa Regionalista, organizada pelo  Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, um dos grupos regionais do concelho de Arganil?
Para além de  muita diversão, não faltarão os tradicionais "comes e bebes" da região.O programa é aliciante.
 






















































Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




quinta-feira, 3 de abril de 2014

Um Poema a Marrocos

Nada melhor para terminar o ciclo de postagens sobre Marrocos,que um poema.
Mazagão El Jadida (5)
Marrocos do amor
Oh, Marrocos das cores!
Oh, Marrocos dos sabores!
Oh, Marrocos dos amantes!

Marrocos do vermelho,
Do branco de Casa,
Das pequenas ruas,
Das suas medinas,
Do bege dos muros
Do céu, do mar azul.

Oh, Marrocos dos sentimentos!
Da gente que encanta,
Das músicas que choram,
Lamentos inebriantes,
Uma viagem calorosa.

Oh, Marrocos das montanhas!
No alto, meio, não é nada.
Das palmeiras elegantes
Como uma mulher, uma gazela.

Oh, Marrocos de tagine!
Do cuscuz e dos beijos roubados,
Do mundo além de Chellah,
Dos alegres sorrisos,
 

Olhos transparentes,
Assim como o Mediterrâneo,
Que nos deixa ver a tua alma.

Oh, Marrocos dos Idriss,
Nadias, Aïcha, Khadija.
Maroc de Hassan, Mohammed,
Abdel, Younnes, Youssef,
Mériem, Rachid, Abdelkrim,
Karim, Amina, Fatma…

Oh, Marrocos da orquestra que toca
Kamanja, Nira, Bendir,
Qaraqebs, Qanoun, Tebilats,
Taarija, Darbuqqa, Guedra,
Guenbri, Rebab, l'Aoud.

Que toca corações, as almas.
Que nos leva ao paraíso desconhecido,
Repleto de doces virgens
Que fazem virar a cabeça.

Oh, Marrocos que amo!
Marrocos do mundo colorido.
Oh, Marrocos dos sabores,
Do amor
Da vida eterna!  

Carminha Corrêa Jecko





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Marrocos: Regresso a Lisboa


Marraquexe é uma das mais antigas cidades de Marrocos e nasceu duma "Kasbah" (acampamento), num oásis entre a cordilheira do  Atlas e perto do Sahara. 
Foi capital das dinastias dos Almorávides, dos Almohades e dos Saadianos.
Hoje em dia, é uma cidade muito bonita e uniforme  devido às exigências na construção. Nenhuma casa pode ter mais de cinco andares e todas elas têm que ter a cor ocre.
Em dias de céu  limpo, que não foi o caso,  conseguem ver-se  ao longe,  os  picos das montanhas do Atlas, cobertos de neve
21032014484

Gostei bastante da cidade mas o tempo foi pouco para dela  termos um conhecimento mais aprofundado.
Assim abandonámos Marraquexe, apanhando a autoestrada, rumo a Casablanca, onde tínhamos vôo marcado para a parte da tarde. 
21032014484

Pelo caminho, os mesmos campos agrícolas, os mesmos rebanhos, mas, em vez do mar, tínhamos agora as montanhas do Atlas a fazer-nos companhia.



Aeroporto Mohammed V (4)



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.