sexta-feira, 29 de julho de 2011

Festa no Sobral Gordo


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



quinta-feira, 28 de julho de 2011

Flores da Minha Aldeia


Flores são as coisas mais doces que Deus fez, e esqueceu de pôr uma alma nelas.
(Henry Beecher)


Flores da Minha Aldeia -


Flores da Minha Aldeia -
 

Flores da Minha Aldeia -

Flores da Minha Aldeia -


 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Festa no Porto Silvado



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.





terça-feira, 26 de julho de 2011

Viagem




Continuando as minhas férias vou partir numa viagem de uma semana.
No regresso darei notícias e espero trazer muitas imagens para partilhar com todos quantos visitam este meu espaço.
Até lá um poema dum dos meus autores do coração: Miguel Torga.

Viagem


É o vento que me leva.
O vento lusitano.
É este sopro humano
Universal
Que enfuna a inquietação de Portugal.
É esta fúria de loucura mansa
Que tudo alcança
Sem alcançar.
Que vai de céu em céu,
De mar em mar,
Até nunca chegar.
E esta tentação de me encontrar
Mais rico de amargura
Nas pausas da ventura
De me procurar...

Miguel Torga, in 'Diário XII'

Imagem da Internet

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



domingo, 24 de julho de 2011

Do Sobral Magro (Arganil) ao Sobral Magro (Pampilhosa da Serra)

Passei a primeira semana de férias na aldeia.
O tempo estava bastante frio mas não impediu que fizesse alguns passeios pela serra de que tanto gosto.
Um deles já estava programado há bastante tempo. Ainda era vivo o Sr. Padre José Vicente, natural do vizinho concelho da Pampilhosa da Serra que nos desafiava para uma visita ao outro Sobral Magro, o do seu concelho. 


Pampilhosa da Serra - Sobral Magro



Era portanto uma visita que estava pendente há muitos anos e, apesar de várias vezes nos deslocarmos para aquela região,  nunca realizámos este nosso objectivo.
Este ano porém, o meu marido decidiu que tínhamos que o concretizar.
E assim foi. Numa manhã bastante fresquinha, fizémo-nos à estrada e lá fomos até à aldeia homónima da nossa.


Pampilhosa da Serra - Sobral Magro

- Sobral Magro da Pampilhosa da Serra -

À chegada deparámos com uma povoação que, tal como a nossa, se encontra localizada na encosta duma serra embora  com uma inclinação menos acentuada. Grande parte das  ruas , devidamente alcatroadas   possibilitam o trânsito automóvel para a maior parte das casas de habitação. 


Pampilhosa da Serra - Sobral Magro

- Ao alto, a Capela -


À entrada, a capela dá as boas vindas aos forasteiros e um pouco mais abaixo, um largo ladeado de palco de festas  e Casa de Convívio formam a sala de visitas da povoação. 
Gostei da aldeia. No entanto cheguei à conclusão que, tal como a nossa, é também uma povoação em vias de desertificação pois, enquanto lá estivémos e deambulámos pelas suas ruas, não conseguimos ver viva alma.

Pampilhosa da Serra - Sobral Magro

- Casa de Convívio e Fonte -

Pampilhosa da Serra - Sobral Magro
- Palco -



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



segunda-feira, 18 de julho de 2011

Foz da Moura em Festa

As festas regionais na freguesia de Pomares vão começar com a festa da Foz da Moura.
O programa é o seguinte:



Não falte. A Foz da Moura é uma pitoresca  aldeia com pessoas simpáticas e acolhedoras.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



domingo, 17 de julho de 2011

Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa - Festival de Folclore

 Do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, recebi o seguinte e-mail, que passo a divulgar:

A Associação do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, do concelho de Arganil, do distrito de Coimbra, vem por este informar-vos que irá realizar o Festival de Folclore "30 Anos de Etnografia", no dia 30 de Julho, na Praça Simões Dias, em Arganil. Por esta razão convidamo-vos a participar neste evento, sendo motivo de muito orgulho e satisfação a V/ presença.
Aproveitamos ainda e solicitamos a respectiva divulgação do evento para que a afluência seja a maior.
"30 Anos de Etnografia" - Festival de Folclore  
   14 de Junho de 1981: data de fundação do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa...
   Esta Associação comemora então 30 anos de existência; e nada mais nada menos que realizar um Festival de Folclore, na sede de concelho (Arganil), para festejar esta data tão bonita. Quis então o Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa trazer à sua terra a festa, a alegria contagiante e a exultação de um Festival de Folclore. Sendo já a segunda vez, a par das comemorações do 25º aniversário, este Grupo espera repetir o sucesso que foi o Festival realizado em 2006.
   Coincidência ou não nesta maravilhosa comemoração dos 30 anos, este Festival realizar-se-á no dia 30 de Julho. A Praça Simões Dias foi o local escolhido para trazer a Arganil diversas tradições de antanho de 5 diferentes regiões do país (Minho, Douro Litoral, Beira Serra, Estremadura e região Saloia).
   Os Ranchos convidados chegarão a Arganil por volta das 17 horas e irão visitar a nossa bonita freguesia, Celavisa. Depois de jantados voltarão a Arganil para iniciar, às 21h, um bonito CORTEJO ETNOGRAFICO. O local de início deste desfile será a Escola Secundária, percorrendo a Avenida José Augusto Carvalho (dos Bombeiros). Será algo bonito de se apreciar pois os trajos estarão todos agrupados mediante a sua função (Ricos, Romaria, Domingar, Feira e Trabalho) e a acompanhá-los haverá gado (junta-de-bois, gado caprino e afins) e diversos apetrechos e alfaias. Sugere-se inclusivamente que vejam o cortejo a passar pela a Avenida, junto à Câmara, e retornar à Praça para depois apreciar a APRESENTAÇÃO ETNOGRÁFICA DE TRAJOS, que se seguirá (às 21h30).
   Após esta demonstração, existirá ainda uma pequena sessão solene de abertura do Festival e os Grupos iniciarão as suas actuações pela seguinte ordem:
           - Rancho Folclórico "As Cerejeiras de Fetais" - Estremadura Centro-Saloia
           - Rancho Folclórico de S. Pedro de Roriz - Entre Douro-e-Minho
           - Rancho Folclórico e Etnográfico "As Papoilas do Campo de Cela-Velha" - Alta Estremadura
           - Rancho Folclórico de Silvalde - Douro Litoral
           - Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa, Arganil - Beira Litoral-Mondego
   Espera-se que seja um espectáculo de grande qualidade folclórica e etnográfica, para o qual este grupos de excelência contribuirão, representando condignamente os seus antepassados. 
   O Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa convida então todos os Arganilenses (sem nunca esquecer os nossos Celavisenses), amigos, conterrâneos, sócios e demais pessoas, incluindo dos concelhos vizinhos, a estarem presentes neste espectáculo, que se espera preencher o serão até às 24h. No final experimentaremos todos imitar os bailes antigos, bem à moda beirã, formando uma roda bem grande para bailar o Fado, tocado, cantado e mandado!
   No dia 30 esperamos por vós...  

Sem outro assunto de momento e com os mais respeitados cumprimentos, subscrevemo-nos atenciosamente,
Pl'A direcção do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa
Fábio André Luís


sábado, 16 de julho de 2011

Férias na Aldeia

Hoje acordei com o chilrear dos passarinhos que habitam no limoeiro do meu quintal no Sobral Magro. Cheguei à janela e deparei com um dia que  amanhecia soalheiro. Uma leve brisa fazia movimentar as ramagens das árvores mas, o calor que já se sentia fazia prever um dia bastante quente.
De resto, mais nada para além duma grande calma e tranquilidade só interrompidas pelo tocar do sino que batia as horas. Ao longe o sino da capela do Sobral Gordo, ligeiramente atrasado,  mais parecia o eco que repetia os mesmos sons pelos montes e vales em redor.
Respirei fundo, enchi os pulmões de ar puro  e preparei-me para o primeiro dia de férias na aldeia (se é que uma mulher alguma vez tem férias).


Photobucket



 Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



quarta-feira, 13 de julho de 2011

Coja




O nosso país e fértil em lendas e em cada região   encontramos algumas bem bonitas e originais mas,  todas elas com carácter mítico.
 Hoje, vou partilhar uma que achei interessante por estar ligada  à denominação de "Princesa do Alva" dada à bela vila de Coja e    que me foi transmitida pelo amigo João Tavares, natural desta localidade . 


"A Princesa do Alva..."Reza a lenda que, em tempos, um Rei e uma Rainha, ainda jovens, partiram do palácio onde viviam para iniciarem uma viagem pelo reino.Quando chegaram a Côja, ao depararem-se com as águas cristalinas do rio Alva e as suas verdejantes margens, repletas de salgueiros e amieiros, os reis ficaram profundamente encantados. Face a este deslumbramento pelas inúmeras belezas naturais, decidiram ficar nesta localidade durante algum tempo. Mandaram então erguer um castelo para que se pudessem instalar e desfrutar de tudo aquilo que os seus olhos não se cansavam de contemplar.Aqui se mantiveram, gozando de uma enorme felicidade, até que um dia as suas vidas tornaram-se ainda mais felizes, ao serem abençoados com o nascimento de uma linda menina. A princesinha foi crescendo, e, certo dia, os pais começaram a levá-la ao rio, no fundo do vale. No percurso, e mesmo no belo areal que o rio possuía, a menina ia sempre calçadinha, com uns finos sapatinhos. Ao chegar perto do rio, a princesa descalçava-se, molhava os pés, e tomava o seu banho, após o qual regressava ao castelo já calçada.Este hábito prolongou-se durante bastante tempo, facto pelo qual a praia ficou conhecida por “calçadinha”. A princesa aqui viveu toda a sua vida, sendo sempre muito estimada por toda a população.Foi assim que ficou eternamente conhecida “Côja -Princesa do Alva”.

Foto: Paulo Dinis


 Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



terça-feira, 12 de julho de 2011

Coja

Ao chegar a Coja, o veraniante tem logo a sensação de se encontrar numa localidade bastante antiga pois muitos são os edifícios solarengos, alguns deles com capela anexa,  que aparecem aos nossos olhos.

Coja

Para além dessas construções existem outros pontos de interesse na vila como são os casos das várias capelas ali existentes,  da Igreja Matriz, do  pelourinho manuelino situado na  praça Dr. Alberto Vale, a ponte sobre o rio Alva, ...
 Coja - Igreja

Numa pequena colina ergueu-se, em tempos, um castelo  restando somente  uma pequena parcela das suas muralhas. Pertenceu a D. Teresa e, mais tarde, passou para a posse do Bispo de Coimbra. Próximo do castelo situava-se também o Palácio Episcopal e a capela. Destes resta apenas esta última (Capela de S. Pedro).
Coja foi sede de concelho desde 1260 e recebeu foral de D. Manuel em 1514. Em 1853 o concelho de Coja foi extinto e integrado no concelho de Arganil. 
Coja e Rio Alva
 
A partir de então, a vila perde grande parte da sua importância na região bem como património cultural. Mesmo assim, continua a ser uma das mais bonitas localidades do concelho merecedora duma visita demorada.
Photobucket
 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



segunda-feira, 11 de julho de 2011

Coja

Coja
Durante os dias que vou passar na aldeia há localidades próximas que farão parte das minhas visitas obrigatórias. Coja é uma delas pois é no Centro Paroquial de Coja que se encontra a minha tia Leonilde.
 
Photobucket
 
Sempre gostei muito de Coja, a denominada Princesa do Alva. A vila é muito bonita e o rio Alva confere-lhe uma beleza e frescura notáveis.
 
Coja - Rio Alva

Esta povoação fica situada no sopé da serra do Açor  é a mais importante  sede de freguesia do concelho de Arganil. Durante a maior parte do ano a vila é bastante calma mas, no Verão,  é invadida por turistas que frequentam o seu  parque de campismo e a sua praia fluvial.

Coja
 
Coja é uma localidade muito antiga onde ainda existem algumas marcas da ocupação romana e árabe.
Não se conhece bem a origem do topónimo Coja, mas pensa-se que terá  origem romana, e significava  “cidade do Pretor”. Sendo verdade, Coja seria uma localidade de grande importância na região. 


Photobucket
 
Durante a ocupação árabe o cargo de pretor manteve-se e a povoação tomou o nome de Copje que, mais tarde, deu origem a Coia e a Coja na actualidade.

Coja



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



domingo, 10 de julho de 2011

Férias à Porta

As últimas semanas têm sido bastante atribuladas mas, finalmente, as férias estão à porta.
Vou passar a primeira semana entre o Sobral Magro e o Porto Silvado. Se o meu sogro continuar a recuperar bem, irei passar a segunda semana a viajar, a descobrir outros povos, outras culturas. Finalmente regressarei para uns últimos dias no Sobral.
Durante este período,  irei estar sem contacto com todos os amigos que tenho feito ao longo do tempo de vida deste blog. Possivelmente, vou servir-me da net da amiga Ana Teresa para ver os e-mails e pouco mais. No entanto, vou deixar agendados alguns posts, principalmente os que se referem às festas cujos programas me forem chegando.
Para já ficam as  imagens da aldeia e da serra que esperam por mim.
 
Photobucket

Vale do Torno

Soito da Ruiva
Photobucket
 
 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


sábado, 9 de julho de 2011

Balada de Lisboa

Em cada esquina te vais
Em cada esquina te vejo
Esta é a cidade que tem
Teu nome escrito no cais
A cidade onde desenho
Teu rosto com sol e Tejo
 
Photobucket
Caravelas te levaram
Caravelas te perderam
Nas manhãs da tua ausência
Tão perto de mim tão longe
Tão fora de seres presente
Lisboa
Esta é a cidade onde estás
Como quem não volta mais
Tão dentro de mim tão que
Nunca ninguém por ninguém
Em cada dia regressas
Em cada dia te vais.
Photobucket
Em cada rua me foges
Em cada rua te vejo
Tão doente da viagem
Teu rosto de sol e Tejo
Esta é a cidade onde moras
Como quem está de passagem
Photobucket
Às vezes pergunto se
Às vezes pergunto quem
Esta é a cidade onde estás
Com quem nunca mais vem
Tão longe de mim tão perto
Ninguém assim por ninguém

 
Manuel Alegre
Photobucket
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



sexta-feira, 8 de julho de 2011

Esta Lisboa que eu Amo

Lisboa é uma  cidade com imensos recantos  de extrema beleza e é da margem sul que conseguimos uma das panorâmicas mais conseguidas da capital do país. Pessoalmente considero que,  à noite, a cidade fica ainda mais bela vestida de luzes  e, vaidosa mira a sua imagem reflectida no Tejo que a banha.
As próximas fotografias foram obtidas há dias e mostram a minha cidade vista da "outra banda".

Photobucket

Photobucket

Photobucket


Photobucket


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.