sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Magustos

Os magustos sempre foram muito participados na minha aldeia. Sendo uma povoação onde havia muitos castanheiros, quando chegava o Outono as castanhas davam origem a convívios que se tornaram tradição. Quem não tinha castanheiros não passava sem comer castanhas pois  era costume partilharem-se  os produtos com quem não os tinha.
Em dias especiais como o de hoje, rapazes e raparigas juntavam-se e faziam grandes magustos que eram acompanhados de partidas, brincadeiras e bailarico.
"A tradição já não é o que era" mas ainda se fazem magustos no Sobral Magro. 
As imagens que se seguem representam alguns dos que se fizeram nos últimos tempos.

Magusto 2010
 

Magusto2002


Magusto 2002
 



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


5 comentários:

Luís Coelho disse...

Os magustos vão acontecendo agora nas escolas e infantários ajudando os nossos jovens a ter conhecimento das nossas tradições.

Recordo estas fogueiras em casa da minha avó Emilia. Depois era procurar as castanhas no meio da cinza e dividi-las por todos.
Calhavam cinco ou seis a cada um.
Éramos muitos e naquele tempo as castanhas eram caras para as posses da avó.

alfacinha disse...

A minha vizinha tem no jardim um castanheiro secular, infelizmente não dá frutas boas. A tradição não é o que era. Aqui perdemos a tradição de comer aqueles castanhos doces mas quando estou em Portugal sempr deixa-me atrair para comprar alguns castanhos assados.
cumprimentos

Maria disse...

É importante manter as tradições, embora infelizmente na cidade não tenha o carisma que tem ainda nas aldeias e vilas mais pequenas.
Bom fim de semana
Beijinhos
MAria

nacasadorau disse...

Nada melhor...
Adoro castanhas, amiga Lourdes, e já fui a 3 magustos, cada um melhor do que o outro, se bem que as castanhas este ano não sejam uma maravilha.

Beijinhos e bom Domingo.



De volta ao Rau.

Flora Maria disse...

Lembro sempre dos meus pais que gostavam muito de castanhas cozidas.

Eu não ligava para elas mas, nos últimos anos, passei a gostar.

Comemos somente nos tempos do Natal e costumam custar caro por aqui !

Beijo