domingo, 27 de novembro de 2011

Dia de Finados na Aldeia

Em dia de romagem ao cemitério na minha aldeia, presto a minha homenagem aos meus ente queridos falecidos,  com um poema de  João Celorico   um dos meus amigos blogueiros, que ele publicou no seu blog  "Salvaterra e Eu".

Do céu em lágrimas a chuva cai
encharcando-nos os sentidos
e o nosso pensamento, esse vai
para nossos entes mais queridos.
Olhando o cemitério, todo em flor
qual jardim, ou campina florida,
cada campa é um campo de Amor 
onde a Morte, é um sinal de Vida!
E ao fim do dia, quando a tarde cai,
Deus lá sabe por que estranha razão,
lembro os avós, tios, mãe e meu pai
e não esqueço o Mundo meu Irmão!
Se do céu lágrimas cairam este ano,
corações saudosos, olhos marejados
viram, ao fim do dia, o cair do pano
num florido e triste Dia de Finados!
 
João Celorico


Photobucket


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


4 comentários:

Maria disse...

Lindo poema de João Celorico. Passando para desejar um Bom domingo e uma excelente semana
Beijinhos
Maria

Campista selvagem disse...

Um fim nada pacifico, no entanto é a unica situação justa nesta desumanidade em que vivemos~!
Alguns ainda conseguem comprar mais uns dias mas nunca são dias felizes, são aliaz um adiar do enevitavel...

Flora Maria disse...

Linda foto de um lugar belamente triste...
Assim como o poema do nosso amigo.
Beijo

João Celorico disse...

Olá, Lourdes!

Tal como o prometido é devido,
mostrando que não é só cantiga,
eu que sou pobre, e agradecido,
deixo o meu bem haja, amiga!

Abraço,
João Celorico