quinta-feira, 14 de abril de 2011

O Castelo de Almada


Sabia da existência dum castelo em Almada mas, por ser pouco divulgado, nunca tive curiosidade pela sua descoberta para posterior visita.
No entanto, sem querer e andando à deriva pela "Almada Velha" , acabei por deparar com as suas muralhas.
Não o pude visitar o seu interior, pois desde 1976  que as suas instalações foram ocupadas pela Guarda Nacional Republicana.



Como não me deram informações  acerca do castelo, servi-me da net onde encontrei o seguinte:
O Castelo de Almada, tal como o nome indica, fica situado na parte mais íngreme do planalto de Almada, na cidade e freguesia com o mesmo nome, no distrito de Setúbal. A sua presença no alto da colina permitiu-lhe durante anos, na época medieval, ser o centro das atenções em termos de defesa da zona e até em situações de perigo teve um grande papel. Tem uma das suas frentes virada para o Tejo, tendo assim uma grande vista que deixa os seus visitantes de queixo caído.
Infelizmente não é possível precisar qual a data da sua fundação, no entanto a história conta que a sua presença vem das sucessivas construções e modificações que se iniciaram no séc. XII no antigo castelo árabe que já existia naquele sítio. Esse mesmo castelo árabe acabou por ser completamente destruído pela invasão sarracena de Tacube Almançor, sendo depois edificado, durante o reinado de D. Sancho I, um novo castelo que mais tarde foi melhorado durante o reinado de D. Dinis, mas é durante o reinado de D. Fernando que este sofreu as maiores reparações.
Devido à proximidade, durante o terramoto de 1755, o Castelo de Almada, viria novamente a sofrer muitos estrados e foi por volta de 1760 que começou a ser reparado novamente e a ficar tal como a sua fortificação hoje de encontra.
Já em 1825 ficou sem qualquer utilização, pois o tenente Fulgêncio Gomes dos Santos Vale recebeu ordens para entrega todo o material que estava dentro do castelo para fins militares, ficando assim o castelo durante 6 anos sem qualquer tipo de utilização, até os Miguelistas voltarem a dar-lhe o seu principal uso como forte marítimo.
O Castelo de Almada foi, de forma improvisada, tornado hospital durante o surto de epidemia da pneumonia, sendo assim uma grande ajuda para todos. Foi mantido com tropas de artilharia até à altura do 25 de Abril e após 1976 as suas instalações passaram a ser ocupadas por forças de Guarda Nacional Repúblicana.
Ao contrário de outros Castelos presentes em todo o país, o Castelo de Almada não permite visitas (a não ser por questões profissionais ou escolares), permitindo apenas passeios nos seus jardins de uma forma muito subtil. Isto deve-se à presença da força militar no seu interior, presença essa que impossibilita também mais trabalhos de investigação sobre o local. Acabando assim por atrasar todo o conhecimento de um local que foi fundamental para o desenvolvimento da região e importantíssimo na época medieval. Mesmo com a presença constante das forças militares no seu interior, este mantém-se fiel ao que foi reconstruido após o 25 de Abril, destacando as muralhas que ainda hoje se encontram em pé tal como estariam nessa altura, apenas o seu interior foi restaurado de forma a permitir a presença humana diária sem qualquer tipo de perigo para a saúde de quem dentro dele se encontra.
Em jeito de conclusão, o Castelo de Almada, apesar de ainda não estar aberto ao público para visitas, é sem dúvida uma referência história da região e de todo a nação na época medieval.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



5 comentários:

Luís Coelho disse...

Gostei da visita e do historial deste castelo em Almada.

alfacinha disse...

Ao ver um castelo, entusiasmo sempre, naquele momento os meus pés têm asas. Ainda me lembro bem o caminho escarpado e cansativo para o castelo. No entanto, vale a pena, lá em cima, você tem uma vista magnífica sobre Lisboa.
cumprimentos

João Celorico disse...

Lourdes,
talvez possa acrescentar que do castelo, ao que me parece mais conhecido como "Forte de Almada", se tem uma vista maravilhosa sobre Lisboa. Principalmente à noite!
Almada é um ponto de bastante interesse para um estudo mais aprofundado das suas origens.
Em pleno largo de Cacilhas, existem vestígios de tanques de salmoura que suponho serem da época romana. E, é muito comum encontrarem-se fósseis marinhos nas escavações para as fundações de prédios mesmo em zonas mais altas.

Abraço,
João Celorico

Flora Maria disse...

Fico fascinada com a carga de História que existe nessas construções seculares !

Quantas pessoas passaram por seus muros, quantas vidas se perderam na sua construção, pois lê-se que muitos morrem durante a feitura desses grandes monumentos.

Preservá-los é dever da Humanidade.
Apreciá-los é prazer para muitos !

Beijo

História de Portugal disse...

Obrigado pela menção!