quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Estou Cansado


É melhor morrer de pé que viver de joelhos.
(Dolores Ibarruri)




Estou Cansado

Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto
— Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.



Álvaro de Campos


(Imagem retirada da Net )




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

2 comentários:

Dulce disse...

Há um selinho lá no Em Prosa e Verso para o Açor que ainda não foi retirado (na postagem Um selinho muito importante) porque você andava atarefada com as festas da aldeia, as postagens foram rolando, talvez nem tenha visto. Mas é seu, com amizade.
beijos

Lourdes disse...

Olá Dulce
Nestes últimos dias, a minha actividade na net resume-se à leitura dos e- mails,dos blogues amigos(isso faço todos os dias, antes de me deitar)e uma postagem feita à pressa. Obrigada por me ter lembrado. Vou já colocar o selinho no Açor, antes que me esqueça de novo.
Agradeço o carinho e amizade. Neste momento ando tão atarefada, que os amigos são uma força para aliviar o cansaço.
Beijinhos