quinta-feira, 3 de julho de 2008

À DESCOBERTA DO CASTELO DE ALMOUROL

A verdadeira viagem do descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, mas em ver com novos olhos.
(Marcel Proust)


§§§§§------§§§§§



Continuando o nosso passeio, seguimos em direcção a Tancos, percorrendo uma bonita parte do Ribatejo.




- Vista parcial de Tancos -


À chegada avistámos o Castelo de Almourol situado numa pequena ilha do rio Tejo.



- O castelo de Almourol -


Vítima do terramoto de 1755, o castelo sofreu alterações na sua arquitectura inicial após o seu restauro, mas continua a ser uma das mais belas fortalezas existentes em Portugal.
Em 2006 foram construídos dois cais para embarcações turísticas: um na margem direita do rio Tejo e outro na zona Sul da ilha.



- O cais da ilha -


Chegados ao cais fizémos a travessia até à ilha num barco que assegura o percurso em cerca de 15 minutos, durante os meses de Primavera e de Verão.

Após o desembarque, seguimos por um estreito caminho até à entrada principal.
- A entrada do castelo -
Subimos depois alguns lanços de escadas íngremes e apertadas até alcançarmos o terraço da torre de menagem.


- As escadas interiores -



Dali, pudémos apreciar a espectacular paisagem envolvente, muito para além das margens do rio.



- A paisagem a partir do terraço da torre de menagem -

Regressámos depois a Tancos, onde parámos num bonito parque junto ao cais para fazermos um piquenique onde abastecemos o estômago, antes de iniciarmos a viagem de regresso a nossas casas.

- Moinho em Tancos -


Durante a viagem alguns dos elementos do Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva ainda nos contemplaram com algumas modas bem ao jeito da serra do Açor.



- Garças na margem do Tejo -

Foi um passeio muito agradável com a companhia da boa gente do Soito da Ruiva. Espero repetir.


- E eu também lá estive -







Sem comentários: