sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Porque é fim de semana: Figueiró da Serra

Porque  é  fim  de  semana, vamos  prosseguir  na descoberta das localidades do concelho de Gouveia e seguimos para Figueiró da Serra.




Figueiró da Serra é uma antiga freguesia portuguesa que, no âmbito de uma reforma administrativa nacional de 2013, foi agregada com Freixo da Serra para formar a União das freguesias de Figueiró da Serra e Freixo da Serra.
Local de povoamento muito antigo, como comprovam vestígios arqueológicos da pré-história encontrados nos Penedos dos Mouros e no lugar da Cruz. 
Encontraram-se também várias Sepulturas Antropomórficas espalhadas pela aldeia, de época desconhecida e um troço duma calçada romana. 
Figueiró da Serra pertenceu ao concelho de Linhares até 1855, altura em que transitou para o município de Gouveia.

No brasão de armas da freguesia, destaca-se a cruz oitavada da Ordem de Malta, que foi proprietária de terras na freguesia.
A padroeira da aldeia é a Nossa Senhora da Conceição.
Do património desta localidade destaco:

- Igreja Matriz

Inicialmente a Igreja Paroquial era uma capela, propriedade  dos frades da Ordem de Malta ou do Hospital (Hospitalários). Mais tarde, foi deslocada para o local actual.
A Igreja foi ampliada em 1810 e em 1817 foi construída a Capela-Mor. Em 1940, foi restaurada e são dessa época os altares, em estilo renascença de talha dourada.

- Capela da Santa Eufémia



Situada na zona central da povoação, esta Capela, em 1721 era dedicada a S. Miguel o Anjo. Em 1845 foi restaurada e nela foram colocados dois painéis, um representando S. Miguel o Anjo e outro com a imagem de Santa Eufémia, que se pensa serem da autoria de Nuno Gonçalves. Nesta Capela realizam-se grandes festejos em honra de Santa Eufémia a 15 e 16 de Setembro. 

- Capela de São João Baptista
Esta antiquíssima Capela fica situada próximo da Capela de Santa Eufémia.

- Vestígios judaicos
Destacam-se ainda as Alminhas e a janela de uma habitação tradicional com inscrições e símbolos cristãs novos.

Museu Etnográfico e um museu de Arte Sacra



Casas Senhoriais 


Existem na aldeia várias  casas senhoriais, cujos proprietários foram  donos  de grande parte dos terrenos da freguesia.

Cruzeiro:


Situado no bairro com o mesmo nome, comemora o VIII centenário da Independência e o III da Restauração de Portugal.

Sepulturas Antropomórficas
São várias e espalhadas por diversos pontos da aldeia, em terrenos particulares.
     
- Calçada Romana

- Ruínas das Minas de Volfrâmio
Uma das mais importantes minas de volfrâmio na época da segunda guerra mundial localiza-se nesta freguesia.

Penedo dos Mouros
Penedos dos Mouros são afloramentos graníticos do Calcolítico e Idade do Bronze, que se localizam nas proximidades da povoação.


 - Fontes


Existem  várias  fontes espalhadas pela aldeia, onde antigamente os seus habitantes se abasteciam.



Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: