quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Lisboa: Palácio Nacional da Ajuda

Lisboa é uma cidade com uma grande oferta de locais interessantes  para visitar. Um deles é o Palácio Nacional da Ajuda, que visitei há tempos.

Este palácio foi mandado construir por D. José, após o terramoto de 1755, no alto da Ajuda, zona da cidade que considerava segura, uma vez que o Palácio Real (Terreiro do Paço) ficara destruído pelo terramoto e maremoto.
Assim, foi construído um palácio em madeira, para melhor resistir aos abalos sísmicos, que ficou conhecido por “Real Barraca”. Ali residiu a família real durante alguns anos.
Mas se a madeira era segura contra sismos, não o era contra o fogo e um incêndio viria a destruir o Palácio e todo o seu recheio.
Então, em 1802 deu-se início à construção dum novo palácio que nunca chegou a ser concluído, pois  as guerras napoleónicas provocaram a fuga da família real para o Brasil.

Só no reinado de D. Luís, uma parte do  palácio passou a ser residência oficial da monarquia portuguesa, que se prolongou  até à instauração da República.
Actualmente, o palácio funciona como museu, estando abertas ao público algumas divisões dos aposentos reais, no piso térreo e  as salas do andar nobre, no primeiro piso.

No restante edifício, estão também instalados a Biblioteca Nacional da Ajuda, o Ministério da Cultura, a Galeria de Pintura do rei D. Luís I, a Direção Geral do Património Cultural e a Presidência da República.

Junto ao Palácio existe a torre do galo, que   é o que resta da  torre sineira da igreja do palácio que ardeu totalmente.

Eis mais algumas imagens:










Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: