terça-feira, 17 de outubro de 2017

O Inferno Continua!

A serra do Açor está coberta com um extenso manto negro.
Fruto sabe-se lá de quê, nos últimos dias as suas encostas transformaram-se num enorme inferno de chamas, que o vento excessivamente forte propagou rapidamente, colina atrás de colina.
Um espectáculo dantesco! 
Chamas enormes que, sem dó nem piedade, dizimaram vegetação, animais e pessoas. 
E, aos poucos habitantes das pequenas aldeias, muitos deles de idade avançada, restava-lhes aguardar, sozinhos, a chegada do inimigo que lhes iria levar os seus bens e talvez a vida.
Mas,  as "gentes" da serra não são fáceis de dobrar. Sempre assim foi. Não nasceram nem foram criados em berço de ouro. Cresceram a  numa região que tinha tanto de bonita como de difícil de trabalhar. Lutaram para conseguir melhores condições de vida e não era agora , que se iam dar por vencidos.
E não deram. 
Bombeiros não havia, a Protecção Civil nem tinha a região no mapa dos fogos, entidades oficiais, nem vê-las...
Que fazer?
Fazendo das fraquezas forças, correndo de ponta a ponta das aldeias, foram salvando as suas casas e, com um extraordinário sentimento de solidariedade , salvaram as casas dos vizinhos. 
Foram uns heróis dignos de condecoração, mas  só serão lembrados por nós, seus conterrâneos que, cá de longe, vivemos momentos dramáticos sem saber de que forma se estavam a desenvencilhar de tamanha batalha. 
Agora que o inimigo foi afastado, continuam estóicos, sem electricidade, telefone e em algumas aldeias sem água,  mostrando  de que raça são feitos os Homens e Mulheres da serra.  
São heróis anónimos. Mas são os nossos Heróis!




Obrigada pela sua presença. Volte sempre!

Sem comentários: