terça-feira, 26 de abril de 2016

Convento da Madre de Deus II

Concluindo a componente religiosa da visita ao Convento da Madre de Deus, destaco alguns aspectos que contribuem para a sua magnificência.
O Púlpito de talha dourada em estilo rococó, ladeado por painéis de azulejos e telas pintadas com molduras de talha.


Na capela-mor surge um espectacular retábulo de talha dourada e planta côncava,um trono de sete degraus, tendo na base um sacrário embutido. O Altar é de cantaria de calcário branco e vermelho.

O tecto é formado por  com caixotões pintados.


Num dos altares laterais, encontram-se as relíquias de Santa Auta, uma das Onze Mil Virgens, massacradas pelos hunos, que foram oferecidas pelo imperador Maximiliano da Áustria, primo da rainha D. Leonor e um dos mecenas do convento.


A Capela Árabe situa-se  num piso inferior à igreja e se pensa-se ter sido o oratório de D. Leonor, que viveu no Convento durante alguns anos.


 
No primeiro andar do Convento situa-se a  Capela de Santo António, decorada por ordem de Dom João V.





Nesta capela,em frente ao altar, encontra-se o célebre presépio da Madre de Deus.


Depois da Capela de Santo António fica o Coro Alto  (ou Sala do Tesouro) que era o lugar de reunião das freiras e foi construído durante o reinado de Dom João III. O soalho marchetado  é de madeiras originárias do Brasil. Nas vitrinas  sobre as cadeiras pode observar-se um grande número  de relicários de santos.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.






Sem comentários: