quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Poesia no Dia dos Namorados

Ternura

Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor
seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
Das noites que vivi acalentando
Pela graça indizível
dos teus passos eternamente fugindo
Trago a doçura
dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer
que o grande afeto que te deixo
Não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras
dos véus da alma...
É um sossego, uma unção,
um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieta,
muito quieta
E deixes que as mãos cálidas da noite
encontrem sem fatalidade
o olhar estático da aurora.




Dia dos Namorados




 
 
Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

2 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Desejo que o dia dos namorados seja todos os dias do ano.
Para lá das flores e das promessas desejo que haja sorrisos e muita cordialidade e simpatia.

Luis disse...

Minha Boa Amiga Maria de Lourdes,
Poema muito a propósito para este dia.
Pena é que "estes dias" sejam aproveitados para o "consumismo"...
Seria interessante que os mesmos se prolongassem por todos os dias do ano e assim pudessem tornar a Vida mais agradável com Paz, Amor e Alegria!
Beijinhos amigos .