sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Porque é Fim de Semana... Mourísia

Numa sexta feira que nos vai anunciando que o inverno está à porta, não deixamos que a chuva forte, que se tem sentido, nos impeça de continuar à descoberta de mais uma aldeia da serra do Açor.
Continuamos na freguesia da Moura da Serra, do concelho de Arganil e vamos agora conhecer a Mourísia.

Mour

Esta aldeia,  pertenceu   à freguesia de Pomares mas, devido ao seu afastamento, passou a pertencer à da Moura da Serra,bem mais próxima, desde que esta freguesia foi formalizada em 1962.
Na povoação existem duas capelas: uma dedicada à padroeira,  Nossa Senhora da Assunção e outra com vários santos. A sua  festa anual  realiza-se em honra da padroeira no terceiro fim-de-semana de Agosto.


( Foto: António Pedro)
Como em várias aldeias da serra do Açor, são célebres as lendas  sobre os Mouros, que passaram de pais para filhos, contadas nos serões familiares. Existem algumas grutas que atravessam os montes, dum lado ao outro, como é o caso da   "Buraca dos Mouros" que  podem ter originado o aparecimento destas lendas.
Existe próximo da povoação, um souto de árvores antiquíssimas, sendo talvez, um resíduo da antiga floresta da região. Um desses castanheiros foi mesmo classificado como  Árvore de Interesse Público.



 

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.




3 comentários:

alfacinha disse...


Neste blog simpático posso notar cada vez mais que as serras têm tanto a oferecer aos seus visitantes .Cumprimentos de Antuérpia

João Celorico disse...

Olá, Lourdes!
Aqui estou eu para lhe desejar, e a todos os seus, Boas Festas e um Santo e Feliz Natal. E não diga que “já não está cá a criança que um dia foi”. Pode dizer que já não é mais menina mas a criança, enquanto tiver a Leonor e a Julieta por perto, há-de estar sempre presente...
Junto aos meus votos, aproveito para lhe deixar um "devaneio" alusivo à quadra festiva:

NATAL ... em tempos de crise!

Uma estrela, lá no céu, apareceu
e algures, nos longes desta Terra,
um Menino, o Messias, nasceu!
Por encanto, se calou a guerra!

Nas secas palhinhas deitado,
então, o Menino perguntou,
tão curioso, quanto admirado
-: O Gaspar, ainda não chegou?

Que não, lhe disseram os Magos,
de seu nome Belchior e Baltasar.
-: Ele à “troika” está dando “afagos”
e não sabendo que mais lhe dar!

Tomai, aqui tendes o meu incenso
e a mirra, em dobro, eu Vo-la dou,
mas ouro do Gaspar, esse, penso
que já ... “tudo a troika levou”!

O Menino Deus não podia crer
tudo isto, que achou sem razão!
“Pai, eles não sabem o que fazer,
dai-lhes o Vosso imenso perdão!”

E, Deus na sua sabedoria infinita,
capaz de tudo nos perdoar, afinal ,
enviou-lhe uma mensagem escrita,
bem simples! Paz na Terra, é Natal!

E porque hoje nasceu uma criança,
o mundo esqueceu a crise e o mal!
No céu, aquela estrela é a Esperança
e na Terra, é Natal! É Natal! É Natal!

Abraço,
João Celorico




Maria Rodrigues disse...

Que aldeia linda e tranquila, tão longe do bolício da ciadade. Minha amiga como a minha próxima semana vai ser muito dificil em termos profissionais, passo hoje especialmente para desejar um Natal muito Feliz.
Beijinhos
Maria