quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Contos de Fajão: O JUIZ DE FAJÃO , NA RELAÇÃO DO PORTO

Na última sexta-feira, na rubrica Porque É Fim de Semana, referi-me à  União das Freguesias de Fajão e Vidual, que vamos descobrir nos próximos tempos e  lembrei-me que os "Contos de Fajão" seriam um excelente tema para  os próximos tempos.
Como não os conhecia todos, vali-me do blog da Ponte de Fajão, em http://pontefajao.no.sapo.pt para partilhar com os visitantes d' O Açor.
Um dia mataram um homem na serra da Rocha, e o Juiz de Fajão, que andava por ali à caça, viu quem o matou. Mas como esse homem andava de mal com certo indivíduo, puseram as culpas a esse com quem ele andava de mal.
No tribunal, as testemunhas juraram que tinha sido esse fulano o assassino...
O Juiz de Fajão tinha visto, mas não podia ser ao mesmo tempo testemunha e juiz. Tinha de julgar conforme a prova testemunhal, mas também não queria condenar um inocente e deixar em liberdade o assassino.
Então lavrou a seguinte sentença:
Julgo que bem julgo,
posto que bem mal julgado está!
Vi que não vi,
morra que não morra!
Dêem o nó na corda que não corra.
Chés-bés; Maria põe palha
E, lida a sentença, aconselhou o réu a recorrer para a Relação. 
Foi o processo para a Relação do Porto, e de lá devolveram-no alegando que não entendiam os dizeres daquela sentença, especialmente aquele «chés-bés, Maria põe palha». Que era melhor lá ir.
Depois entrou, mas ninguém lhe deu cadeira para se sentar. Então ele não se desmanchou; pegou no capote, dobrou-o muito bem dobrado e sentou-se em cima dele.
Perguntaram-lhe então o que queria dizer a sentença, e ele explicou:
«Julgo bem julgo,» porque julguei conforme a prova testemunhal.» «Posto que bem mal julgado está», porque eu vi que o réu está inocente». «Vi, que não vi», porque vi quem matou mas não posso ser Juiz e testemunha». «Morra que não morra, dêem o nó na corda que não corra», porque ele não deve morrer visto que está inocente».
E pergunta o presidente da Relação:
- Então o que é isto que aqui está: «chés-bés, Maria põe palha»?
- Pois os senhores não sabem o que é chés-bés? Até um rapazito sabe o que isso é. Olhe, quando eu entrei estava ali um à porta; se o mandarem chamar, ele diz o que isso é.
Foram chamar o rapazito, e perguntaram-lhe o que quer dizer «chés-bés». Ele respondeu logo: Quer dizer etc., etc.
O Juiz da Relação não se deu por vencido, e perguntou ao Juiz de Fajão:
- Então e isto que aqui está: «Maria põe palha»?
- Sabe, Sr. Dr. Juiz, é que nós lá em Fajão temos falta de azeite para nos alumiarmos, e então deitamos palhas na fogueira para podermos escrever.
Quando a chama vai a apagar-se tem de se dizer: Maria, põe palha! O Juiz da Relação disse então:
- Pois se lá não têm azeite, mande cá uma almotolia que eu dou-lhe o azeite. « Então o senhor Juiz não leva o capote?»
- O Juiz de Fajão nunca levou cadeira donde se assentou.

* A almotolia do azeite
Como o Juiz da Relação do Porto disse ao Juiz de Fajão que mandasse lá uma almotolia, que ele lha enchia de azeite para se alumiar, o Juiz de Fajão, que não era trouxa nenhum, mandou fazer uma almotolia grande, capaz de encher o chedeiro dum carro de bois.
Chamou os latoeiros da terra e dos arredores, e quando a almotolia estava pronta, puseram-na em cima dum carro de bois e lá vão com ela para o Porto.
Chegados ali, bateram à porta do Juiz da Relação, dizendo que iam buscar a almotolia de azeite que estava prometida desde o dia tantos de tal.
A criada, que veio à porta, ficou arrelampada , e foi lá dentro dizer ao patrão: Estão ali uns homens, mandados do Sr. Juiz de Fajão, dizendo que vêm buscar a almotolia de azeite que lhe tinha prometido no dia tantos de tal; mas é uma almotolia que enche o carro!
Ora o Juiz da Relação não tinha dito qual o tamanho da almotolia, e para não dar parte de fraco teve de mandar pedir azeite emprestado para encher a almotolia do Juiz de Fajão.




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Saudades do Verão

Este ano, o outono tem-se feito sentir de forma rigorosa. A chuva e o vento forte têm marcado a sua presença. Muitos dias são passados em casa, sem vontade para enfrentar a intempérie. 
Sentada no sofá no aconchego da minha sala, olho através das vidraças e reparo que as minhas plantas estão a mudar drasticamente acompanhando as mudanças  de clima.
Pela minha mente passam bonitas imagens de locais e paisagens que  animaram as minhas férias de verão.
Belos locais, onde a  natureza foi bafejada quer pela beleza agreste da serra quer pela frescura dos seus vales. 


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Imagens Que Falam Por Si: Quiosques III

Quiosque no Seixal


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Artesanato: Capas para Agendas, Livros ou Cadernos

Há algum tempo que ando, de novo, viciada em artesanato. 
Já publiquei imagens de caixas de gelados que reciclei e onde coloco agora algumas pecinhas, que vou fazendo nas horas vagas e que me poderão ser úteis mais tarde.
 Hoje vou partilhar imagens de  capas que servirão para proteger agendas, blocos de notas ou até  o livro que estou a ler. 
Para isso,  utilizei restinhos  de tecido.
Uma delas é mais rija, pois nela, para além dos tecidos, usei também pedaços de cartão para endurecer.

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Porque É Fim de Semana: União das Freguesias de Fajão e Vidual

Porque é fim de semana, vamos continuar à descoberta das localidades da serra do Açor e, desta vez, vamos para o concelho da Pampilhosa da Serra. Das suas oito freguesias há três freguesias que se encontram implantadas no limite geográfico da serra do Açor. São elas: União das Freguesias de Fajão e Vidual, Freguesia de Unhais-o-Velho e Freguesia de Janeiro de Baixo. 
Serão estas freguesias e as localidades que as compõem o tema dos  posts das próximas sextas feiras.
Começamos com a União das Freguesias de Fajão e Vidual,  constituída em 2013, no âmbito da reforma administrativa nacional, que juntou as duas  antigas freguesias e que atualmente  tem a  sede em Fajão.
Dela fazem parte, entre outras as  localidades de :  Fajão, Boiças, Camba, Cartamil, Castanheira da Serra, Cavaleiros de Baixo, Cavaleiros de Cima, Ceiroco, Ceiroquinho, Covanca, Gralhas, Mata, Ponte Fajão, Porto da Balsa, Vale Pardieiro,  Casal da Lapa, Vidual de Baixo e Vidual de Cima.
Esta freguesia fica situada numa região de rara beleza, onde a paisagem de montanha predomina mas onde a abundância de  cursos de água conferem ao ambiente um misto de agressividade e romantismo.





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Como Nuvem

Como nuvens pelo céu
Passam os sonhos por mim.
Nenhum dos sonhos é meu
Embora eu os sonhe assim.


São coisas no alto que são
Enquanto a vista as conhece,
Depois são sombras que vão
Pelo campo que arrefece.


Símbolos? Sonhos? Quem torna
Meu coração ao que foi?
Que dor de mim me transtorna?
Que coisa inútil me dói?

Fernando Pessoa




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Paella Frutos do Mar


Ingredientes:
2 Kits Paella de 1 Kg Cada
1 Kg Marisco ½ concha
1 Kg Camarão rosa descascado pequeno
1 Kg Camarão grande
1 Kg Camarão 7 barbas com casca sem cabeça
2 Kg arroz parbolizado
1 Pimentão amarelo cortados em tiras
1 Pimentão amarelo Cortados em cubos
1 Pimentão vermelho cortados em tiras
1 Maço de salsas picada
Duas Cebolas mediam picadas
1 Pacote 500 grs. de ervilhas congeladas
4 Tomates bem maduros sem sementes cortados em cubo
3 Cubos de caldo de legumes ou camarão
1 Pimenta dedo de moça picada
Óleo e Azeite
 
2 pacotes de tempero de paella
Açafrão, Paprica doce, Paprica picante, , sal e pimenta reino a gosto.

   

Modo de preparo
Em uma paejeira coloque óleo e cebolas picadas de uma fritada em seguida coloque lula, polvo e uma colher de açafrão mexa e vá adicionando o camarão, tomates, mexa, coloque salsinha, pimenta, paprica doce e picante, pimentões picados.
Em uma panela coloque água, o caldo de legumes e faça um caldo para colocar na hora que for cozinhar o arroz (caso tenha sobras de peixe, como cabeça de camarão, coloque no caldo).
Adicione o arroz ao caldo,  
mexa e deixe cozinhar.
Quando estiver a meio da cozedura inicie a decoração colocando os mexilhões, camarões, ervilhas, salsa e espere cozinhar sem mexer. Retire do fogo, abafe por 5 minutos e sirva.
 
Açafrão aqueça por 30 seg. no micro ondas. Numa panela aqueça 2 copos água e coloque o açafrão. Reserve por 5 minutos e coloque uniformemente sobre o arroz ainda em cozimento.


  Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Magusto no Sobral Gordo


Uma vez mais, a Comissão de Melhoramentos de Sobral Gordo vai festejar o São Martinho na aldeia.
Para tal, organizou uma excursão, que sairá no sábado 31 de outubro da Cova da Piedade, regressando no dia 1 de novembro, após o almoço.
Eis o programa do evento.



Obrigada pela sua visita. Volte sempre.



segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Golegã

Durante o fim de semana, fui com o marido e um grupo de amigos em peregrinação em Fátima. Já vem sendo hábito fazermos uma visita a um local situado nas imediações do Santuário.
Este ano, a escolha recaiu dobre a Golegã, uma bela vila do distrito de Santarém, que é sede de município, ao qual pertencem  as freguesias da Azinhaga, Pombalinho e Golegã.

O tempo não ajudou e pouco visitámos na vila porque a chuva começou a cair copiosamente, acompanhada de fortes rajadas de vento. 
No entanto, tivemos a possibilidade de visitar a igreja matriz,também conhecida como Igreja de Nossa Senhora da Conceição, um belo exemplar do estilo manuelino.

Esta igreja datada do século XVI, é Monumento Nacional  desde 1910.
No exterior destaca-se o magnífico  portal na fachada principal do templo.



No  interior, pudemos apreciar o belo púlpito e a Capela mor com o seu arco  triunfal, o teto em forma de abóbada de nervuras e os painéis de azulejos que a revestem.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Artesanato/Reciclagem

Hoje foi mais um dia que dediquei ao artesanato. Como junto muitas pequenas coisas que penso poder vir a precisar, resolvi reciclar algumas delas. 
A primeira foi uma caixa de gelados. Aproveitei  tecidinhos,  galões, botões,... e  a caixa transformou-se.

O resultado final
Uma das laterais da caixa
O interior

Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Festa da Castanha

Uma vez mais, a freguesia de Aldeia das Dez vai ser palco da  14ª Festa da Castanha, que se vai realizar nos próximos dias 24 e 25 de outubro.
Como vem sendo hábito, haverá muita animação e  não faltarão as  barraquinhas de artesanato, de "comes e bebes" e o tradicional magusto.  





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


terça-feira, 13 de outubro de 2015

Lisboa Museu Nacional dos Coches

No post anterior, divulguei algumas imagens da minha visita ao Museu dos Coches (Edifício novo). 
No entanto, no primitivo museu continuam a ser possíveis as visitas. 


Ali, o visitante,  pode admirar algumas carruagens que ali permaneceram e também o espetacular interior  do edifício  constituído por um grande salão de dois pisos, sendo o piso superior formado pelas  tribunas.

A decoração do  edifício está ligada à arte esquestre, destacando-se o tecto, com três grandes medalhões pintados com cenas alegóricas.
O primitivo  museu, denominado por Museu dos Coches Reaes, foi criado por iniciativa   da Rainha D. Amélia esposa do rei D. Carlos I, no  antigo Picadeiro Real, que na época apenas era  utilizado para armazenar algumas das principais viaturas da corte. 


Após o golpe de Estado republicano, o museu mudou de nome, passando então a chamr-se Museu Nacional dos Coches.

 




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Lisboa: Novo Museu dos Coches

Durante o tempo em que exerci a minha atividade profissional como professora visitei com os meus alunos o Museu Nacional dos Coches. Como é sabido, o edifício que albergava os coches nacionais, localiza-se no antigo Picadeiro Real de Belém, que apesar de  bastante bonito, era  exíguo para todos os exemplares de coches, berlindas, carruagens, seges, etc., que formam uma coleção única no Mundo. Recentemente, foi construído nas proximidades, um novo espaço de arquitetura moderna, bastante mais amplo, que visitei no passado  fim de semana e do qual partilho as fotos seguintes.









Obrigada pela sua visita. Volte sempre.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Imagens Que Falam Por Si





Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


terça-feira, 6 de outubro de 2015

Aniversário da Comissão de Melhoramentos do Soito da Ruiva

No próximo dia 25 de Outubro, a Comissão de Melhoramentos do Soito da Ruiva vai realizar um almoço convívio comemorativo do seu aniversário. 
Este ano, o almoço terá lugar no Manjar das Laranjeiras, em Fernão Ferro (Rua Vasco da Gama Lt. 20 – Quinta das Laranjeiras).


A Ementa será a seguinte:
Entradas várias, Creme de Alho Francês, Massada de Garoupa, Vitela assada no forno com batatas assadas e legumes salteados, Sobremesas, Bebidas durante a refeição, café e digestivos.
Após o almoço haverá animação musical SURPRESA.
À despedida não faltará o  Bolo de Aniversário.
O preço será:
Adultos - 25 Euros
Crianças (dos 5 aos 10 anos) – 15 Euros
As inscrições podem ser feitas para:
Teresa Neves – 963949800
Adelina Niz – 915676234
geral@soitodaruiva.com




Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


segunda-feira, 5 de outubro de 2015

IX Capítulo da Confraria do Bucho de Arganil

Tal como publiquei há dias vai-se realizar, em Pomares, no dia 17 de Outubro, o IX Capítulo da Confraria do Bucho de Arganil.
Lá estarão presentes os dois grupos folclóricos da freguesia que organizaram excursões para se deslocarem ao local.
Assim sendo, no sábado, dia 17 de outubro, pelas 11h00, sairá um autocarro do Centro Sul – Almada em direção a Pomares para transportar o elementos do Grupo e aqueles que queiram  assistir ao evento. As inscrições estão  abertas  e o custo do transporte será de 25 € estando o  regresso previsto para domingo, dia 18 de Outubro após o almoço.


O mesmo fez o Grupo Etnográfico Raízes de Sobral Gordo, ficando o almoço e viagem por 25.00 €.


Obrigada pela sua visita. Volte sempre.