terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Quinta da Regaleira 2

Vamos continuar a visita à Quinta da Regaleira, percorrendo agora algum espaço exterior, onde vamos descobrir os gostos, ideologias e excentricidades de Carvalho Monteiro, o autor das obras mais importantes da Quinta.

Quinta da Regaleira-Entrada Principal photo Quinta_da_Regaleira-EntradaPrincipal.jpg

Saindo do palácio, temos pela frente um enorme jardim com vegetação abundante e variada, onde a as árvores e plantas exóticas se misturam harmoniosamente com as autóctones e nos convidam a uma incursão pelos caminhos que nos conduzem a espantosos lagos, fontes, terraços,torres  e grutas sempre acompanhados por uma grande variedade de estátuas.


 photo QuintaRegaleiraPortalGuardioes.jpg

Tal como o palácio, também o jardim e todas as construções que nele se podem observar, se encontram envoltos em magia e simbolismo e onde toda a envolvência tem tanto de beleza como de esoterismo.

De todos os fabulosos recantos da quinta destaco alguns:

Capela da Santíssima Trindade:


 photo Quinta_da_RegaleiraEntradaCapela.jpg

A capela da quinta tem uma torre e uma magnífica fachada  onde estão bem marcados os estilos manuelino e gótico com toda a sua imponência. À entrada, sobre a  porta  uma alusão ao Mistério  da Anunciação (O anjo S. Gabriel e a Virgem Maria) e Deus Pai entronizado. Ladeando a porta as  imagens de Santa Teresa d' Ávila e de Santo António recebem os visitantes.



Quinta da Regaleira- Interior da Capela photo Quinta_da_RegaleiraCapela.jpg

Entrando  no  templo, somos uma vez mais, contemplados com uma magnífica decoração. Altares e portas bastante trabalhados, retábulo-mor representando Jesus ressuscitado coroando a Virgem, paredes   laterais com painéis de mosaicos com  as imagens de Santo António pregando aos peixes e Santa Teresa  e um vitral representando Nª Sª da Nazaré e D. Fuas Roupinho. No chão, a Esfera Armilar ou Globo Celeste e a Cruz da Ordem de Cristo, rodeados de pentagramas (estrelas de cinco pontas, cujo  simbolismo nos conduz à Ordem de Cristo, herdeira dos Templários, tão ao gosto de Carvalho Monteiro.

O Poço Iniciático:


Quinta da Regaleira-Po photo Quinta_da_RegaleiraPoccediloIniciatico.jpg

O Poço Iniciático é um dos locais mais  misteriosos da quinta e acredita-se que era usado em rituais de iniciação à maçonaria. É formado por uma escadaria subterrânea construída em espiral, com nove patamares separados por lanços de 15 degraus cada um, até ao fundo do poço onde  se encontra uma rosa dos ventos (estrela de oito pontas: 4 maiores ou cardeais, 4 menores ou colaterais) sobre uma cruz templária, que é o emblema de Carvalho Monteiro e, também,  indicativo da Ordem Rosa-cruz.
O poço tem várias galerias que o ligam a  outros pontos da quinta, a Entrada dos Guardiães, o Lago da Cascata e o Poço Imperfeito. 

Entrada dos Guardiães:

  photo Quinta_da_RegaleiraPortalGuardioes.jpg

O Portal dos Guardiães é uma espécie de terraço que Carvalho Monteiro mandou construir para servir de palco para representações teatrais na sua propriedade.
Deste portal sai um túnel, que liga ao meio do Poço Iniciático.


Torre da Regaleira:

Quinta da Regaleira- Torre photo Quinta_da_RegaleiraTorreda_Regaleira.jpg

 Torre da Regaleira  parece um observatório astronómico, proporcionando uma vista deslumbrante a quem a visita.   Foi construída  para dar a quem a sobe a ilusão de se encontrar no eixo do mundo e mais. É lá que se situa uma das saídas do Poço Iniciático.

Grutas do Labirinto:

Quinta da Regaleira-Lago photo Quinta_da_RegaleiraLagoeLabirintos.jpg

As grutas do labirinto são grutas Nelas se pretendeu ter presentes os quatro elementos fundamentais do mundo esotérico: a terra onde se encontram construídas as grutas, a água que as percorre,  o ar que entra por todas as aberturas e o fogo estaria presente, à época da sua construção na iluminação utilizada para percorrer as grutas, tochas ou velas.


Quinta da Regaleira-Patamar dos Deuses photo QuintadaRegaleira-PatamDeuses.jpg

Muito mais há para descobrir no mundo encantado deste local, envolto em mistério, simbolismo e esoterismo.  Deixar-se levar pela imaginação e tentar descobrir a vida na quinta em épocas passadas, descobrir a magia e encanto de cada recanto será decerto uma experiência fascinante. E,  a possibilidade de assistir a espetáculos  de    teatro, Ópera, projecção de filmes e concertos, entre outros,  realizados nos jardins sob a alçada da  CulturSintra, serão ainda mais  uma razão para uma visita.




 Obrigada pela sua visita. Volte sempre.


2 comentários:

Luantes Luis Antunes disse...

Quinta da Regaleira como toda essa serra de Sintra são um espetáculo
Quando vivia no Cacém era muito raro o fim de semana que não percorria essa linda serra, começando em S pedro de Sintra até Santa Maria e S, miguel,São Martinho. Quinta da Regaleira, Seteais e subia até Monserrater, depois descia até ao Mucifal seguindo depois para a Varzea de Colares e tomando a estrada de Cascais contornava a serra pelo cabo da Roca até ao Guincho. daí recuava um pouco até á Malveira e depois pela serra acima ia até á Penha Longa retomando depois o regresso a casa.
Eram fins de semana de sonho
Tenho imensas fotografia numa das pens mas não sei onde estão
Só lhe posso dizer que realmente esses locais merecem uma visita a quem pode visitar
Bjsssss

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Uma bela construção e um monumento singular.
Visitei tudo isso há cerca de cinco anos e parece que nos perdemos na construção e na mitologia.
Ali até os deuses da antiguidade fizeram morada.